• Mazal News

Ukrainian academics arrive at Hebrew University under emergency aid program

As part of a donor-funded emergency-aid program established at Hebrew University, 18 Ukrainian refugees have been accepted to programs to continue their studies.


Ten of them have already begun, including Anastasiia Zinevych, who has a Ph.D. and recently arrived in Israel with her husband. During the first day after winter break at Odessa National Economic University, the buildings shook as bombs fell. She said with “supermarket shelves bare and pharmacies out of medicine,” she and her husband decided to leave Ukraine.


Credit: Tali Aronsky/the Hebrew University of Jerusalem.

“All we took with us were two laptops and a copy of my husband’s poetry,” she said. In need of medical attention, the couple chose Israel because they “heard good things about Hebrew University-Hadassah Ein Kerem Hospital.”


After a harrowing trip crossing into Poland, the couple arrived in Israel. “I literally exhaled for the first time in weeks when our plane touched down in Israel and knelt down to touch the earth. I’m not Jewish—my husband is—but I felt such gratitude for this country and to Hebrew University for taking us in.”


Zinevych has been living in a university-affiliated apartment and is working with Professor Ran Hassin at the Center for the Study of Rationality.


Several undergraduate students are continuing their studies in Israel at the Rothberg International School, and a number of professors have joined the psychology, sociology, history, Jewish studies, computer science and agriculture departments.


The university launched its Emergency Aid Campaign for Ukrainian Researchers and Students to enable them to continue their academic studies and research, which had been halted due to the unfolding crisis. The aid provides a minimum of four months of tuition, along with a living stipend. Each researcher has been matched with a faculty member who will serve as their mentor during their stay.


Also being offered are temporary academic posts to Ukrainian academics and graduate students and has invited professors to continue their research for a period of up to four months.


A similar offer has been offered to Ukrainian graduate students currently pursuing master’s degrees and Ph.D.s at Ukrainian institutes of higher learning. These students will be able to continue their studies/research at Hebrew University for up to four months and will receive a monthly stipend of $2,000, plus free board at university dormitories.


“The help we are offering is admittedly modest,” said president professor Asher Cohen. “However, it is heartening to see institutions like ours, both in Israel and worldwide, have joined to help the Ukrainian people during this trying time.”


Source: JNS

 

Acadêmicos ucranianos chegam à Universidade Hebraica sob programa de ajuda de emergência


Como parte de um programa de ajuda de emergência financiado por doadores estabelecido na Universidade Hebraica, 18 refugiados ucranianos foram aceitos em programas para continuar seus estudos.


Dez deles já começaram, incluindo Anastasiia Zinevych, que é Ph.D. e recentemente chegou a Israel com o marido. Durante o primeiro dia após as férias de inverno na Universidade Nacional de Economia de Odessa, os prédios tremeram quando as bombas caíram. Ela disse que com “as prateleiras dos supermercados vazias e as farmácias sem remédios”, ela e o marido decidiram deixar a Ucrânia.


“Tudo o que levamos conosco foram dois laptops e uma cópia da poesia do meu marido”, disse ela. Precisando de atenção médica, o casal escolheu Israel porque “ouviram coisas boas sobre o Hospital da Universidade Hebraica-Hadassah Ein Kerem”.


Depois de uma viagem angustiante cruzando para a Polônia, o casal chegou a Israel. “Eu literalmente exalei pela primeira vez em semanas quando nosso avião pousou em Israel e me ajoelhei para tocar a terra. Não sou judia – meu marido é – mas senti muita gratidão por este país e pela Universidade Hebraica por nos acolher.”


Zinevych está morando em um apartamento afiliado à universidade e está trabalhando com o professor Ran Hassin no Centro para o Estudo da Racionalidade.


Vários estudantes de graduação continuam seus estudos em Israel na Rothberg International School, e vários professores se juntaram aos departamentos de psicologia, sociologia, história, estudos judaicos, ciência da computação e agricultura.


A universidade lançou sua Campanha de Ajuda de Emergência para Pesquisadores e Estudantes Ucranianos para permitir que eles continuassem seus estudos acadêmicos e pesquisas, que haviam sido interrompidos devido à crise que se desenrolava. O auxílio fornece um mínimo de quatro meses de mensalidade, juntamente com uma bolsa de subsistência. Cada pesquisador foi combinado com um membro do corpo docente que servirá como seu mentor durante a sua estadia.


Também estão sendo oferecidos postos acadêmicos temporários para acadêmicos e estudantes de pós-graduação ucranianos, além de convidar professores a continuar suas pesquisas por um período de até quatro meses.


Uma oferta semelhante foi oferecida a estudantes de pós-graduação ucranianos que atualmente cursam mestrado e doutorado em institutos ucranianos de ensino superior. Esses alunos poderão continuar seus estudos/pesquisas na Universidade Hebraica por até quatro meses e receberão uma bolsa mensal de US$ 2.000, além de alimentação gratuita nos dormitórios da universidade.


“A ajuda que estamos oferecendo é reconhecidamente modesta”, disse o professor presidente Asher Cohen. “No entanto, é animador ver instituições como a nossa, tanto em Israel quanto em todo o mundo, se unirem para ajudar o povo ucraniano durante esse período difícil.”


Fonte: JNS