top of page
  • Mazal News

Prado Museum holds a series of conversations about the image of the Jew in medieval Spain


Auto de fe presided over by Santo Domingo de Guzmán, Pedro Berruguete, Museo Nacional del Prado

Images played an important role in the complex and difficult coexistence between Christians and Jews in Spain during the 14th and 15th centuries. The close collaboration between artists from both communities gave rise to numerous works for churches and synagogues, as well as sumptuous illuminated manuscripts, such as the haggadahs. The other side of the coin is the wide repertoire of anti-Jewish images designed to affirm the principles and beliefs of Christian society. This is the case with many of the stories included in Alfonso's Cantigas. On the other hand, since the end of the 14th century, the controversy surrounding Jewish converts has generated an absolutely unique conflict compared to the rest of the West. This affected the images, used intensely as a preaching instrument, but also as an object of devotion and justification argument. Finally, it must be recognized that the power of images did not go unnoticed by the Spanish Inquisition, which promoted an eloquent scenography in the context of the expulsion of the Jews in 1492. The four conferences in the cycle will dissect these and other issues that affect one of the most suggestive chapters and controversial aspects of visual creations in Spain at the end of the Middle Ages.


Dates: November 8, 15, 22 and 29, 2023


This cycle of conversations is part of the exhibition El espejo perdido. Judíos y Conversos en la España Medieval (The lost mirror. Jews and Converts in Medieval Spain).


Credit: Prado Museum


 

Museu do Prado tem ciclo de conversas sobre a imagem do judeu na Espanha medieval


As imagens desempenharam um papel importante na complexa e difícil convivência entre cristãos e judeus na Espanha durante os séculos XIV e XV. A estreita colaboração entre artistas de ambas as comunidades deu origem a inúmeras obras para igrejas e sinagogas, bem como a sumptuosos manuscritos iluminados, como as hagadás. O outro lado da moeda é o amplo repertório de imagens antijudaicas destinadas a afirmar os princípios e crenças da sociedade cristã. É o caso de muitas das histórias incluídas nas Cantigas de Alfonso Por outro lado, desde o final do século XIV, a controvérsia em torno dos convertidos judeus gerou um conflito absolutamente único em comparação com o resto do Ocidente. Isto afetou as imagens, utilizadas intensamente como instrumento de pregação, mas também como objeto de devoção e argumento de justificação. Por fim, há que reconhecer que o poder das imagens não passou despercebido à Inquisição espanhola, promotora de uma cenografia eloquente no contexto da expulsão dos judeus em 1492. As quatro conferências do ciclo irão dissecar estas e outras questões que afectam um dos capítulos mais sugestivos e controversos das criações visuais na Espanha no final da Idade Média.


Datas: 8, 15, 22 e 29 de novembro de 2023


Este ciclo de conversas faz parte da exposição O Espelho Perdido. El espejo perdido. Judíos y Conversos en la España Medieval (O espelho perdido. Judeus e Convertidos na Espanha Medieval).


Comentarios


bottom of page