top of page
  • Mazal News

Israel Philarmonic Orchestra debuts in Abu Dhabi, first time in Arab country since 1945


Credit: Shai Skiff

The Israel Philarmonic Orchestra was invited to participate to the prestigious Abu Dhabi Classics Festival by the Ministry of Culture of the United Arab Emirates and played at the Emirates Palace.


Israel and the UAE normalized their relations with the Abraham Accords in 2020. Since then, the cooperation between the two countries has grown stronger both in the political and economical fields and in the cultural one. The performance of Israel’s national anthem Hatikva at the beginning of the concert embodied the new era of friendship between the nations.


Credit: Shai Skiff

Founded in 1936 by Polish violinist Bronislaw Huberman, the orchestra included dozens of Jewish musicians fleeing antisemitism and persecution in Europe. In the following years, world-acclaimed conductor Arturo Toscani led the ensemble twice. In 1945, the orchestra went on tour in Egypt and performed at the Cairo Opera House. Seventy-seven years later, it played again in an Arab country.


"Our performance in an Arab country is perhaps a small step on the way to what we all wish for - peace,” conductor Lahav Shani said according to Ynet. “It may be a small step, but it is certainly heartwarming. Music is a language of communication, a universal language that connects people, beyond words. And this connection that it produces is our humble contribution."


Source: The Jerusalem Post

This article is powered by Ministry of Foreign Affairs


 

Orquestra Filarmônica de Israel estreia em Abu Dhabi, primeira vez em país árabe desde 1945


A Orquestra Filarmônica de Israel foi convidada a participar do prestigioso Abu Dhabi Classics Festival pelo Ministério da Cultura dos Emirados Árabes Unidos e tocou no Emirates Palace.


Israel e os Emirados Árabes Unidos normalizaram suas relações com os Acordos de Abraham em 2020. Desde então, a cooperação entre os dois países se fortaleceu tanto no campo político e econômico quanto no cultural. A execução do hino nacional de Israel, Hatikva, no início do concerto, incorporou a nova era de amizade entre as nações.


Fundada em 1936 pelo violinista polonês Bronislaw Huberman, a orquestra incluía dezenas de músicos judeus que fugiam do antissemitismo e da perseguição na Europa. Nos anos seguintes, o maestro mundialmente aclamado Arturo Toscani dirigiu o conjunto duas vezes. Em 1945, a orquestra saiu em turnê pelo Egito e se apresentou na Ópera do Cairo. Setenta e sete anos depois, voltou a tocar em um país árabe.


"Nossa apresentação em um país árabe é talvez um pequeno passo no caminho para o que todos desejamos - paz", disse o maestro Lahav Shani, de acordo com a Ynet. "Pode ser um pequeno passo, mas certamente é emocionante. A música é uma linguagem de comunicação, uma linguagem universal que conecta as pessoas, além das palavras. E essa conexão que ela produz é a nossa humilde contribuição."


Crédito: The Jerusalem Post

Este artigo é alimentado pelo Ministério das Relações Exteriores

bottom of page